saopaulo.sp.gov.br
|
Cidadão SP
       
/goversp
Cultura e
Economia Criativa
Compartilhe este evento
Notícia
Próximo concerto reúne Marco Boemi e o tenor José Bros

Jose Bros_facebook

Um dos mais celebrados tenores da atualidade, o catalão José Bros (foto)se apresenta nos dias 12 e 14 de abril no Theatro São Pedro, comemorando 20 anos de uma carreira de grande sucesso. Com o maestro Marco Boemi ele interpreta algumas das mais conhecidas árias de óperas como Don Pasquale O Elixir do Amor (Donizetti), L’Arlesiana (Cilea), La Gioconda (Ponchielli), Roméo et Juliette (Gounod), Werther (Massenet) e La Forza del Destino Un Ballo in Maschera (Verdi).

 Serviço:

12 de abril, 20h30

14 de abril, 17h

Orquestra do Theatro São Pedro

Marco Boemi, regente

José Bros, tenor

GAETANO DONIZETTI

Abertura da ópera Don Pasquale

Una furtiva lagrima, da ópera L’elisir d’Amore

FRANCESCO CILEA

Il Lamento di Federico, da ópera L’Arlesiana

GIUSEPPE VERDI

Abertura da ópera Nabucco

GIUSEPPE VERDI

Tutto parea sorridere, da ópera Il Corsaro

RICHARD WAGNER

Abertura da ópera Rienzi

CHARLES GOUNOD

Ah! Lève-toi soleil, da ópera Roméo et Juliette

JULES MASSENET

Pourquoi me réveiller, da ópera Werther

GIUSEPPE VERDI

Abertura da ópera La Forza del Destino

Ma se m’è forza perderti, da ópera Un Ballo in Maschera

Ingressos

R$ 30,00 (desconto de 50% para professores, estudantes e pessoas com mais de 60 anos).

Bilheteria: terça a domingo das 10 às 18 horas. Em dia de evento noturno, até o início do espetáculo.

Ingresso rápido: T 11 4003.1212 / www.ingressorapido.com.br

Recomendação etária: 8 anos

Duração: 90 minutos

Marco Boemi, regente

O regente e pianista Marco Boemi já se apresentou pelos cinco continentes, trabalhando com artistas como Luciano Pavarotti, Giuseppe Taddei, Raina Kabaivanska, Mietta Sighele, Veriano Luchetti, Renato Bruson, Katia Ricciarelli, Daniela Dessi, Cecilia Gasdia, Fabio Armiliato, Neil Shicoff, Vincenzo La Scola, Giuseppe Sabbatini, Olga Borodina, Paata Burchuladze, Luciana d’Intino, Ildar Abdrazakov, Sonia Ganassi, Mariella Devia, entre muitos outros.

Dirigiu óperas e concertos no Teatro dell’Opera di Roma, Teatro San Carlo de Nápoles, Regio de Parma, Regio de Torino, Teatro Massimo de Palermo, Teatro Bellini de Catania, Suntory Hall de Tokyo,  Residenz de Munique, Concertgebouw de Amsterdã, Musikverein de Viena, Konzerthaus de Berlim, Opera Bastille de Paris, Rossini Opera Festival de Pesaro, Festival Chaliapin na Rússia, Royal Festival Hall de Londres, Òpera de Budapeste, Festival de Brescia e Bergamo, Salle Gaveau de Paris, Arena Sferisterio de Macerata, Festival Mozart de Rovereto com I Virtuosi di Santa Cecilia, Festival di S. Margarethen, Bilbao, Oviedo, Shanghai, Pyongyang, Adelaide, Spoleto, com a Orchestra Verdi di Milano, com a Filarmonica de Zagreb, com todas grandes orquestras do Japão, Philharmonia de Londres, Bournemouth Symphony, com a Orquestra Jovem do Teatro alla Scala, a Orchestra Cherubini, a Youth Orchestra of the Americas, trabalhando com diretores de cena como Gianfranco de Bosio, Denis Krief, Grisha Asagaroff entre outros.

Seu repertório inclui Pique Dame, Evgenji Onegin, Aida, Don Carlo, Falstaff, Traviata, Trovatore, Rigoletto, Nabucco, Ballo in Maschera, Simon Boccanegra, Macbeth, Ernani, I due Foscari, Bohème, Tosca, Butterfly, Turandot, Gianni Schicchi, Manon Lescaut, Romèo et Juliette, Carmen, Werther, Manon, Contes d’Hoffmann, Faust, Pecheurs des Perles, Sanson et Dalila, Barbiere di Siviglia, Italiana in Algeri, Cenerentola, La Cambiale di Matrimonio, Il Signor Bruschino, Otello, Die Walküre, Goetterdaemmerung, Tristan und Isolde, Lohengrin, Tannhauser, Der fliegende Holländer,La Clemenza di Tito, Don Giovanni, Le Nozze di Figaro, Così fan tutte, Salome, Der Rosenkavalier, Capriccio, Ariadne auf Naxos, Der Freischütz, Der Fledermaus, Die Lustige Witve, The telephone, Cavalleria Rusticana, I Pagliacci, L’Amico Fritz, Andrea Chenier, Mefistofele, Lucia di Lammermoor, Don Pasquale, L’Elisir d’amore, La Favorita, Norma, La Sonnambula, Il Prigioniero.

Gravou um CD de duetos com Daniela Dessi e Fabio Armiliato, um CD de árias verdianas com Giuseppe Sabbatini e um de árias puccinianas com Vincenzo la Scola.

José Bros – tenor

A trajetória deste excelente tenor catalão é visível pelos compromissos e por sua discografia internacional. Bros, que comemora 20 anos de carreira em 2013, cantou apenas uma única vez no Brasil, no Theatro Municipal de São Paulo, em 1997, em um memorável L’Elisir d’Amore.

Presente em todos os principais teatros de ópera do mundo, iniciou a carreira no Liceu de Barcelona em Anna Bolena ao lado de Edita Gruberova, sua parceira em várias produções e gravações desde então.

Sua carreira marca presença do Metropolitan de Nova York a Ópera de São Francisco. Do Liceu de Barcelona ao Real de Madri, passando por todos os principais teatros da Espanha. Na Itália do Scala de Milão ao San Carlo de Nápoles, Ópera de Roma ao Regio de Turim, La Fenice de Veneza ao Regio de Parma.

Canta regularmente da Ópera de Viena e todos os anos na Ópera de Munique.

Seu repertório vai de Don Giovanni, Flauta Mágica, Così fan Tutte, Idomeneo de Mozart, a La Bohème de Puccini, passando por todos os franceses como Romeo, Werther, Fausto, Hoffmann.

Todos os papéis de Donizetti e Bellini ganharam uma nova interpretação na voz de Bros, que este ano gravará La Straniera ao lado de Edita Gruberova, aumentando ainda mais a sua discografia.

Nesta temporada em que o tenor retorna a São Paulo (única cidade brasileira que teve sua presença), Bros ainda canta Werther em Oviedo, La Traviata com a ABAO, La Bohème em Shanghai, Anna Bolena em Viena e Munique, La Straniera em Viena e Munique, Roberto Devereux em Madri e Attila em Budapeste.

Theatro São Paulo 2021 © Todos os direitos reservados