saopaulo.sp.gov.br
|
Cidadão SP
       
/goversp
Cultura e
Economia Criativa
Compartilhe este evento
Notícia
Histórias cruzadas

As trajetórias do barítono Sebastião Teixeira e do baixo Saulo Javan têm muito em comum. Ambos ingressaram no universo lírico aos 29 anos, mas antes soltavam a voz no coral da igreja e em eventos. O mineiro Sebastião, que vai interpretar o sargento Belcore em Elixir do Amor, vem de família simples, mas musical. O sonho do pai, que tocava em bandas, era inscrevê-lo num conservatório, mas o dinheiro não dava. “Sou o mais velho de oito irmãos, e em casa tudo era contado, o essencial”, diz. “Fui até policial até descobrir a ópera, já maduro. Desde então, fui aprendendo tudo a tapas, com maestros, diretores e colegas mais cultos do que eu.”

Javan será o doutor Dulcamara, o charlatão que chega a um vilarejo italiano para vender “poções mágicas” e convence o camponês Nemorino a comprar uma garrafa de elixir – na verdade, um vinho Bordeaux – para conquistar a rica fazendeira Andina. Como Sebastião, o barítono adiou a dedicação à música. Estudou administração de empresas e só depois de uma demissão inesperada se aproximou do lírico.

Débora Dib faz sua estreia como solista interpretando a espevitada camponesa Gianetta. A jovem de 23 anos foi “descoberta” aos 16 em uma apresentação de bolero em uma faculdade da terceira idade, integrou o coro em mais de dez óperas até ser aprovada para o elenco dessa montagem de Elixir do Amor em uma recente audição promovida pelo Theatro São Pedro, que recebeu mais de 180 cantores, até de fora do Brasil.

Elixir do Amor estreia dia 26 no Theatro São Pedro. Serão sete récitas, até 7 de julho.

Theatro São Paulo 2021 © Todos os direitos reservados