saopaulo.sp.gov.br
|
Cidadão SP
       
/goversp
Cultura e
Economia Criativa
Compartilhe este evento
Notícia
Entrevista com o bailarino Yoshi Suzuki

Yoshi Suzuki é um dos bailarinos que integra o elenco do espetáculo Infinitos Traçados, parceria entre a Orquestra do Theatro São Pedro e a São Paulo Companhia de Dança (SPCD). Para ele, um dos pontos mais desafiadores da montagem foi a presença de quatro compositores e três coreógrafos no programa, tornando tudo ainda mais original.

“Temos uma grande troca de linguagens em cena, feita de maneira nítida, e nossa responsabilidade como intérpretes é não misturar as linguagens desses coreógrafos”, destaca.

O bailarino lembra que a SPCD costuma trabalhar com diversidade no repertório, deixando os artistas acostumados a transitarem por diferentes linguagens em uma mesma noite. Para manter tudo em ordem, Yoshi destaca a importância de entender e se aprofundar na linguagem de cada coreógrafo.

Para ele, isso ajuda o corpo desenvolve uma memória muscular para cada momento e já sabe como agir diante de cada parte dessa peça. Outro ponto inusitado lembrado pelo bailarino é o fato de que os coreógrafos da obra não estavam no Brasil.

“Nós temos uma brasileira que mora no Canadá, um brasileiro que mora na Alemanha e um espanhol que mora no Chile. Todas as montagens foram feitas pelo zoom e isso dificultou um pouco o trabalho. Trabalhar no digital é diferente, foi um percurso bem desafiador, mas muito prazeroso”, afirma.

Para manter o corpo pronto para os desafios os bailarinos encaram uma rotina de atleta, com seis horas de trabalhos físicos diários e um tempo extra para pesquisar e procurar referências.

Enquanto isso, quando chega a hora de apresentar um novo espetáculo, Yoshi prefere manter a rotina o mais natural possível para não aumentar a ansiedade da estreia.

E para quem quer ser um bailarino ou bailarina, o artista dá uma dica: “O principal é amar o que você faz. Além da habilidade técnica, é preciso que aquilo te mova de alguma forma. Fique um tempo distante e, se sentir tanta falta que até dói, volte e se dedique ao máximo”.

Quer assistir de perto? As apresentações serão nos dias 2 a 5 de setembro. De quinta a sábado, às 20h, e domingo, às 17h. Os ingressos estão disponíveis na nossa bilheteria digital, link aqui na bio.

Foto: Charles Lima

Theatro São Paulo 2021 © Todos os direitos reservados