La Clemenza di Tito | Resumo dos atos

 

 

 

La Clemenza di Tito, resumo da ópera
Por Ligiana Costa

 

Personagens
Tito Vespasiano (imperador de Roma)
Vitellia (Filha de Aulus Vitellius, o ex-imperador de Roma)
Servilia (Irmã de Sesto, apaixonada por Annio)
Sesto (Amigo de Tito, apaixonado por Vitellia)
Annio (Amigo de Sesto, apaixonado por Servilia)
Publio (Capitão da Guarda)

 

Primeiro ato
A ação acontece na Roma antiga. Vitellia tenta convencer Sesto, amigo do imperador apaixonado por ela, a assassinar Tito como gesto de vingança pelo fato de Tito ter escolhido outra como imperatriz. Sesto está dividido entre o amor por Vitellia e sua lealdade a Tito. Annius entra e anuncia que Tito deseja ver Sesto, pois ele decidiu reenviar Berenice, com quem iria se casar, para seu país. Na esperança de ser a nova escolhida, Vitellia comanda a Sesto a suspensão do plano. Sesto e Annio ficam sozinhos e este último pede que Sesto intervenha junto ao imperador para que ele possa se casar com a irmã de Sesto.

No fórum, o povo saúda Tito e lhe entrega presentes, que o imperador decide doar para ajudar os sobreviventes da recente erupção do Vesúvio, em Pompéia. Deixado à sós com Sesto e Annio, Tito anuncia que irá casar-se com a irmã de Sesto, Servilia. Annio fica arrasado, mas acata a missão de notificar Servilia sobre a decisão do imperador. Tito declara que, algum dia, Sesto terá um lugar no trono. Os dois saem, deixando Annio para trás. Servilia entra e Annio lhe dá a notícia. O casal se despede e Servilia vai falar com o imperador.

No palácio imperial, Tito explica sua filosofia do perdão para Publio, o capitão da guarda que veio lhe trazer uma lista de injuriadores. Servilia entra e confessa ao imperador seus sentimentos por Annio. Tito agradece sua honestidade e abençoa a união. Vitellia insulta furiosamente Servilia ao ouvir desta que ela será a escolhida, acreditando se tratar de ironia, e pede a Sesto que mate o imperador imediatamente. Após a saída de Sesto, Publio e Annio anunciam a Vitellia que Tito a escolheu como esposa. Vitellia tenta desesperadamente parar a ação de Sesto, mas se dá conta que é tarde demais, o Capitólio já arde em chamas.

Aos pés do Capitólio em chamas, desesperado, Sesto passa por Annio e foge para completar a ação prometida. Servilia, Publio e Vitellia se questionam sobre o ocorrido, Sesto aparece com a notícia da morte de Tito, ele deseja confessar o crime mas Vitellia o proíbe de falar.

 

Segundo ato
Annius revela a Sesto que Tito não foi morto e que a pessoa ferida foi Lentulus, que usava vestes iguais às do imperador. Sesto admite ter sido ele o responsável e seu amigo sugere que ele vá ver o imperador e peça sua clemência. Vitellia pede que ele fuja, com medo de ser entregue. Mas Publio prende Sesto e o leva ao Senado.

O Senado declara Sesto culpado e o sentencia à morte, Tito entra em uma luta interna em relação aos seus princípios éticos e deveres de imperador e, depois de pedir para falar com Sesto (que não entrega Vitellia e pede somente poder beijar a mão do imperador antes de morrer), termina por rasgar a sentença de morte e perdoar Sesto. Vitellia, perturbada, é persuadida por Annio e Servilia a confessar sua parte no plano de assassinato para salvar Sesto da execução.

Tito, já em praça pública e prestes a anunciar a sentença de Sesto, ouve a confissão de Vitellia em choque, mas lhe diz que já havia decidido perdoar Sesto e que o perdão se estende também a ela. O povo enaltece Tito por sua clemência e lhe desejam vida longa.