Marly Montoni | soprano

Marly Montoni, soprano 

A soprano Marly Montoni destaca-se atualmente na nova geração dos cantores líricos do Brasil. Neste ano de 2018 deu vida a personagem Liú na ópera Turandot, de Giacomo Puccini, no Teatro Municipal de São Paulo, sob regência do Maestro Roberto Minczuk e direção cênica de André Heller Lopes. Também cantou a estreia sul-americana da cantata “El Niño” de John Adams, no Teatro Municipal de São Paulo, sob regência do maestro Roberto Minczuk. Em agosto cantou a Nona Sinfonia de Beethoven no Festival Internacional de Corais de Petrópolis, sob regência de Marco Aurélio Lischt. Realizou sua estreia no Teatro Municipal de São Paulo em 2017, no papel de Leonora em Fidélio de Beethoven, sob regência do maestro Roberto Minczuk. Em setembro de 2017, também no Teatro Municipal, deu vida à personagem Abigaille de Nabucco, de Giuseppe Verdi, sob regência de Roberto Minczuk e direção cênica de Cleber Pappa. Também cantou a estreia mundial de O Espelho de Jorge Antunes, no papel de Eufrásia, sob regência do Maestro Pedro Messias e direção cênica de Caetano Pimentel, no Theatro São Pedro.

Teve seu debut como Bess, na ópera Porgy and Bess de George Gershwin no Palácio da Artes de Belo Horizonte, sob regência do maestro Silvio Viegas e direção cênica de Fernando Bicudo.
Integrou o Elenco Estável do Theatro São Pedro, em 2016 e 2017, sob direção do maestro Luis Fernando Malheiro, onde cantou os papéis de Odaleia em Condor de Carlos Gomes, Wally em La Wally de Alfredo Catalani, Rainha Elisabetta em Roberto Devereux, de Gaetano Donizetti, e a segunda Serva de Der Zwerg, de Zemlinsk, sob regência do maestro André dos Santos e direção cênica de William Pereira.

Atuou na temporada 2015 do Theatro São Pedro nas óperas Fosca, de Carlos Gomes, como Fosca (série “Tarde de Ópera), Bodas no Monastério de Prokofiev, como Clara, sob regência do Maestro Luis Fernando Malheiro e direção cênica de Bruno Berger- Gorski. Participou da “Série Concertos Internacionais” ao lado do baixo italiano Roberto Scandiuzzi, onde cantou trechos da ópera Don Carlo de Giuseppe Verdi. Cantou também junto a Orquestra Sinfônica de Campinas, um concerto em homenagem a Carlos Gomes sob regência da maestrina Ligia Amadio.

Deu vida à personagem “Violet” da ópera Blue Monday, de George Gershwin, no Festival de Ópera do Teatro da Paz, em Belém do Pará, no ano de 2014. Debutou nos palcos de ópera em 2008, no papel de Maria da ópera Porgy and Bess de Gershwin.