Jorge Takla | direção cênica

Jorge Takla | direção cênica

Diretor requintado, habilidoso em lidar com elencos numerosos, Jorge Takla é uma das personalidades mais ativas tanto no teatro como na ópera, sempre em grandes produções, ao lado de atores e músicos do primeiro time do panorama cultural brasileiro com espetáculos sempre marcados pela alta qualidade.

 

Formado na Ecole des Beaux-Arts (Paris) e no Conservatoire d´Art Dramatique (Paris), Takla atuou e dirigiu no teatro LaMama em New York de 1974 a 1976.

 

No Brasil, Jorge Takla dirigiu e produziu mais de 100 espetáculos de Teatro e Teatro Musical, entre eles, Hulda, My Fair Lady, Vanya e Sonia e Masha e Spike, Vermelho, Evita, Jesus Cristo Superstar, O Rei e Eu, West Side Story, Mademoiselle Chanel ,Vitor ou Vitória, Últimas Luas, Medéa, Electra, A Gaivota, O Jardim das Cerejeiras, Cabaret, Pequenos Burgueses, Madame Blavatsky, Lembranças da China, Fedra 1980 e dezenas de outras peças.

 

Em ópera, Takla dirigiu Tosca, Don Quichotte,The Rake’s Progress, Candide, La Traviata, La Boheme e Madama Butterfly, Il Tabarro, As Bodas de Fígaro, Cavalleria Rusticana, I Pagliacci ,Os Contos de Hoffmann ,A Viúva Alegre e outras obras.

 

Foi Diretor da Divisão de Teatro da CIE-Brasil de 2002 a 2004 onde coordenou as produções de A Bela e a Fera (Broadway), Chicago (Broadway), A Flor de Meu bem Querer (Juca de Oliveira), Suburbano Coração (Chico Buarque), Marília canta Ary e outras.

 

Jorge Takla foi também dono do Teatro Procópio Ferreira de 1983 a 1992.
É Grande Oficial da Ordem do Ipiranga e detentor do título de Cidadão Paulistano.