Sonho de Uma Noite de Verão | Sinopse e resumo dos atos

Sonho de uma Noite de Verão, sinopse e resumo da ópera
Por João Marcos Coelho

 

Sinopse

No bosque mágico de Atenas, e no curto período de uma noite de verão, os limites entre sonho e realidade desaparecem. Cruzam-se três mundos: o misterioso, das fadas com seus reis Tytania e Oberon, e seu criado Puck; o mundo lírico dos amores contrariados de quatro jovens amantes da corte de Theseus, Lysander, Demetrius, Hermia e Helena, que fogem da cidade para o bosque; e o mundo burlesco dos artesãos e seu teatro amador ensaiando uma peça para celebrar o casamento de Theseus com Hippolyta.

 

Com raiva porque sua esposa, a rainha Tytania, recusou-se a ceder-lhe um jovem pajem indiano, Oberon, o rei das fadas, engendra um feitiço, causado pelo suco de uma erva mágica, que, ao ser borrifada nas pálpebras de alguém que dorme, faz apaixonar-se pela primeira criatura que vir ao acordar. Os enganos de Puck provocam grande confusão entre dois casais de apaixonados – Hermia e Helena, Lysander e Demetrius –, para no final tudo acabar bem, com três casamentos simultâneos e a encenação da peça cômica Píramo e Tisbe.

 

Personagens

Oberon, rei das fadas | contralto
Tytania, rainha das fadas | soprano
Puck | falado
Theseus, duque de Atenas | barítono
Hippolyta, Rainha das Amazonas, prometida a Theseus | contralto
Lysander, apaixonado por Hermia | tenor
Demetrius, apaixonado por Hermia | barítono
Hermia, apaixonada por Lysander | mezzo-soprano
Helena, apaixonada por Demetrius | soprano
Bottom, um tecelão | barítono
Quince, um carpinteiro | baixo-barítono
Flute, um consertador de foles | tenor
Snug, um marceneiro | baixo
Snout, um funileiro | tenor
Starveling, um alfaiate | barítono
Cobweb, Mustardseed, Moth e Peaseblossom, fadas | sopranos

 

Resumo da ópera

 

Primeiro Ato
no bosque, ao entardecer

Oberon, rei das fadas, desentendeu-se com sua esposa, a rainha Tytania, pois ela tem como servo um jovem pajem indiano, que ele deseja a seu serviço. Como Tytania recusa-se a entregá-lo, Oberon ordena que Puck colha uma erva cujo suco, borrifado nas pálpebras de uma pessoa adormecida, a fará apaixonar-se pela primeira pessoa que vir ao acordar.

 

Embora Hermia ame Lysander, seu pai ordena que ela se case com Demétrio, que a ama. Hermia e Lysander planejam fugir de Atenas. Demetrius diz a Helena, que o ama, não estar apaixonado por ela; procura então por Lysander e Hermia.

 

Seis artesãos vão ao bosque preparar Píramo e Tisbe, a peça que será encenada no dia do casamento do duque de Atenas com Hippolyta. Os papéis são distribuídos e decide-se ensaiar mais tarde. Hermia e Lysander resolvem dormir um pouco. Puck borrifa suco na pálpebras de Lysander. Quando Helena e Demetrius aparecem, a moça desperta Lysander que, ao ver Helena, declara-se apaixonado por ela e a acompanha. Hermia desperta e saí atrás de Lysander. Tytania chega com seu séquito de fadas, quando adormece, Puck derrama o suco em suas pálpebras.

 

Segundo Ato
no bosque, à noite

Tytania dorme. Os artesãos ensaiam numa clareira. Bottom retira-se, seguido por Puck, e volta usando uma caveira de burro. Tytania desperta e se apaixona por ele. Demetrius e Hermia retornam, fica claro o engano. Puck é mandado em busca de Helena e Oberon espreme suco nas pálpebras de Demetrius. Lysander ainda está se declarando a Helena quando Demetrius desperta e também se diz apaixonado por ela. Hermia volta. Ambas brigam. Oberon manda Puck derramar mais suco em Lysander, a fim de restabelecer a confusão.

 

Terceiro Ato
no bosque, ao amanhecer

Oberon, tendo conseguido ficar com o pajem, liberta Tytania do feitiço. Bottom volta para a trupe dos artesãos. Os dois casais se reconciliam: Lysander com Hermia e Demetrius com Helena. No palácio ducal, Theseus anuncia o casamento dos quatro além das suas bodas. Os artesãos encenam a peça e em seguida a corte se retira. Puck e as fadas ocupam a sala do trono, Oberon entra com Tytania e as fadas cantam para eles. Todos se retiram e Puck, só no palco, dirige-se à plateia: “Deem-me suas mãos, se somos amigos, e Robin há de pedir desculpas”.


Leia também:

Britten, Shakespeare e Adelburgh, nota de programa por João Marcos Coelho